Fale Conosco

Seguidores

Translate - Tradutor

Livro Boiadeiro



Seguir por Email

Volte sempre!


Fale Conosco 
 

Atenção. Importante!

Alguns Textos, Mensagens e Imagens foram retirados de variados sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.

A real intenção do blog Grupo Boiadeiro Rei não é de plágio, mas sim de espalhar Conhecimento e Espiritualizar...

 
TODO ACERVO DE MATERIAL DE ESTUDOS DO GRUPO DE ESTUDOS BOIADEIRO REI ESTA NO SERVIDOR ISSUU DEVIDO AO GRANDE NUMERO DE INFORMAÇÕES DA RELIGIÃO ACESSE - O LINK EBOOKS A BAIXO 
 
LlNK:
 

Pesquisar

Carregando...

Leia Também em nosso Site

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Linha das Almas


foto de umbandomble em 17/09/08


A LINHA DAS ALMAS
O chefe da Linha das Almas é Dom Miguel, que, no sincretismo católico-umbandista corresponde ao arcanjo São Miguel.
A Linha da Almas, da Umbanda, é uma legião de todos os espíritos dos cultos africanos. Possui grande força porque trabalha em todas as linhas. Os EGUNS e os CACARUCAIS constituem os elementos dessa linha.
Nessa linha, não se usa o jogo de búzios mas, o espelho psíquico e a raiz de ervas, como a GUINÉ, o MILHOMEM, ETC.
Na Linha das Almas, não baixam orixás, mas espíritos desencarnados e espíritos da natureza, que não são orixás. Os seus apetrechos são: tigela branca, rosário, crucifixo e cachimbo(CAXIMBI).
Quando arriado, o espírito da Natureza bate e geme no peito. Não fala. Dá fortes gritos. Esses espíritos são chamados para SAKAANGA, isto é, para desfazer o mal e destruir malefícios enterrados. Praticam também, operações invisíveis.
Nessa linha, faz-se defumador forte, de guiné, pau d'alho e outras ervas. Tratam seus parceiros de KAMBA(homem) e MUKAMBA (mulher). Esses protetores sempre trabalham com a vela acesa na frente pois, os seus "CAVALOS" às vezes abrem os olhos. Os elementais, ou espíritos da natureza, quando manifestados na Terra, perdem sua visão. Trabalham com vinho (sangue de Cristo) ou erva quinada, servindo esta também de garrafada de remédio. Os elementais sempre se acompanham de 3 ou 4 almas.
O ponto riscado contém vela e copo. O punhal denomina-se "Ponteiro".
Existem, hoje, vários terreiros de OMOLOCÔ cruzados com a Linha das Almas. Quando o iniciado vai fazer obrigação na linha das almas é coroado. Usa vestes brancas.


             Tratado da Semana de Culto
Segunda-feira ..............................OMOLÚ
Terça-feira...................................NANÃ
Quarta-feira..................................IANSAN e XANGÔ
Quinta-feira..................................OXÓSSI E OGUN
Sexta-feira...................................OXALÁ
Sábado........................................YEMANJÁ e OXUN
Há muitas lendas sobre os orixás, emprestando-lhes paixões humanas. Mas os orixás são espíritos angélicos, que nunca encarnaram.
OXALÁ - Oxalá é o OBATALÁ, da trindade primitiva. Chamam-no OLISSASSA, em GÊGE. OXALÁ é denominação nagô. Em alguns o invocam ora como ORIXA-BABÁ (Santo Pai), ora como BABÁ-ÓKÉ (Grande Pai). Em Angola: CASSUMBECÁ. Alguns dizem: CASSUTE (chefe, cabeça menor).
OLORÚN - O Senhor Supremo, DEUS, em nagô. Em Angola: ZÂMBI; em CONGO: ZÂMBI-AMPONGO.
BESSÉN - Denominação gêge de OXÚN-MARÊ.
OSSÃE - Divindade da folha. Corresponde ao caipora (Tupi) - que só tem uma perna. OSSÃE nunca se manifesta.
IRÔCO - Divindade da árvore. Diz-se que Irôco aparece à noite, num bambuzeiro, aumentando e diminuindo de tamanho. Dá consultas, prevê o futuro e diz o que deve ser feito. Faz-se cerimônia no pé de Loco, que é a gameleira branca.
XANGÔ - Quando o ORIXÁ baixa no terreiro todos os presentes se curvam, estendem as mãos para o chão e exclamam: "CAÔ, CABECILHE" cuja tradução é a seguinte: "Olhamos e curvamos a cabeça".
IFÁ - É da Trindade Divina de Umbanda. Corresponde ao Espírito Santo. É representado por dois vasos contendo cada um 16 frutos de DENDÊ que apresentem somente 4 olhos ou sinais dos orifícios.
O Babalaô sacode os frutos nas mãos, de um lado para outro. Os frutos vão caindo, um a um. À medida que caem, o Babalaô vai traduzindo o que significam e no fim, resume a profecia do IFÁ. As mulheres não podem trabalhar com os IFÁS, mas somente com o jogo de búzios.
EXU - Denominação nagô do agente mágico Universal. Chama-se ALUVAIÁ em Angola. Em Kêtu: EMBARABÔ. Em Congo: BAMBONJIRA. Em Gêge: LEGBÁ. O sincretismo Gêge-Angola deu os seguinte pontos de EXU

1
EXU BARABO
Embarabo ê môjubá
Embarabo e môjubá
Já mandei levar ebó
2
EXU TIRIRI
Inâ Inã Môjubá
Exu Môjubá
IANSAN- Iansan é orixá de força espiritual para as tempestades e os caos sentimentais. É muito procurada. Uma pedra de IANSÃ que cura - a IAGONGO. Basta aplicá-la na região afetada do doente.

ORIXÁS DE NAGÔ, DO GÊGE E DO CONGO.
"Orixás": na concepção nagô: os Orixás são imateriais, são forças que só podem se manifestar e expressar através de certos seres de sua escolha, os IAÔS, os "Filhos de Santo".
EXU
Chamado familiarmente "O Compadre". Mensageiro dos outros orixás, malévalo e fácilmente irritável. É simbolizado por um montículo de terra no qual estão fincados ferros, lanças e tridentes. Devido ao seu caráter e suas condições de mensageiro dos outros Orixás, para assegurar suas boas graças, recebe os sacrifícios antes que ninguém.
É erradamente sincretizado com o diabo, pois EXU, convenientemente tratado, trabalha para o bem. Suas contas são pretas e vermelhas. Seu dia, segunda-feira. Gosta de receber sacrifícios de bode e galos preferentemente pretos. Devido ao seu sincretismo com o diabo, raramente se manifesta abertamente numa filha de santo.
OGUN
Divindade de Ferro, dos ferreiros, dos guerreiros, dos agricultores e de todos os que trabalham ou utilizam o ferro. Manifesta-se geralmente como guerreiro. Simbolizado por ferramentas de 7, 14, 16 ou 21 peças. Sincretizado com Santo Antônio. Suas contas são azul-escuras. Seu dia é Terça-Feira. Gosta de Feijoada e Inhame assado com azeite. É irmão de EXU e OXOSSI. Dança com espada, fazendo mímicas guerreiras e de embate. Saúda-se gritando ogum-yê!
OXÓSSI
Divindade dos caçadores . É simbolizado por arco e flexa. Sincretizado com São Jorge. Suas contas são verdes. Seu dia é quinta-feira. Gosta de axexê, milho cozido com fatia de côco. Dança com arco e flecha numa mão e na outra ERUKE (espécie de espanador feito de rabo de boi). Sua dança é a mímica de uma caçada. Saúda-se gritando: OKE!
INLÊ
Há outra espécie de Oxossi, chamado de IBUALAMA ou INLÊ, casado com Oxun. Dança com um amparo de três pernas em cada mão e com eles se castiga.
LOGUNÊDÊ
Filho de INLÊ e de Oxun. Simbolizado por seixas do rio. Sincretizado com Santo Expedito. Suas contas são verde-amareladas, seu dia é quinta-feira.
Este orixá tem a particularidade de ser durante seis meses homem, comer cajue e ser caçador e, durante seis meses mulher, viver nas águas e comer peixe. Saúda-se gritando: LOGUN!
AGUÊ
Forma de Oxóssi de uma nação vizinha aos Nagôs e que se encontra nos candomblés Gêges. Este Oxóssi vive perpétuamente nas matas e por isso é o intermediário de OSSAIN, a divindade Nagô das folhas, que nunca se manifesta em iaôs. É filha de MANU e LISSA (OXALÁ).
OMOLU OU ABALUAIÊ
Divindade da bexiga e das doenças. Sincretizado com São Lázaro ou São Roque. Suas contas são vermelhas e pretas ou pretas e brancas. Seu dia é segunda-feira. Gosta de pipocas e de aberém, massa de milho branco assado em folhas de bananeiras. Dança no ritmo denominado OPONGÉ, o rosto e o corpo coberto de palhas e o XAXARA, lança e gancho na mão. Sua dança é a mímica dos sofrimentos, das doenças, convulsões, coceiras, tremores de febre e do andar de corcundas deformados. Saúda-se gritando: ATÔTÔ.
NÃNÃ
Mãe de Omolú. A mais velha das divindades das águas. Sincretizada Santa Ana. Suas contas são brancas, vermelhas e azuis. Seu dia, a terça-feira. Gosta de caruru sem azeite, porém bem temperado. Dança com dignidade, levando EBIRI na mão. Saúda-se gritando: SALUBA!
OXUMARÉ
É o arco íris. Simbolizado por cobras de ferro. Sincretizado com São Bartolomeu. Suas contas são verdes e amarelas. Seu dia, a terça-feira. Gosta de Suguru e de feijão com milho, cebola, azeite e camarão. Dança mostrando o céu e a terra, levando nas mãos as cobras de ferro. Saúda-se gritando: AO BOI-BOI!
XANGÔ
Divindade do trovão e do raio. Simbolizado pela "Pedra do Raio", machados de pedra e o OCHÊ (Machado duplo). Sincretizado com São Jerônimo. Suas contas são brancas e vermelhas. Seu dia, a quarta-feira. Gosta de analá (caruru). Sacrificam-se em sua homenagem carneiros, galos e gados. Dança com dignidade viril e guerreira, pois era Rei dos YORUBÁS. Saúda-se gritando KAVO KABIESILE.
Há outras qualidades de Xangô: AIRA, que veste de branco e não come azeite, por ter um pacto com OXALÁ, e OGODÔ, que dança com um oche em cada mão.
DADÁ
Irmão mais velho de XangÔ. Cultua-se com o ADÉ DE BANHANI ou CORÃO DE DADÁ.
YANSÃ OU OYÁ
Esposa de Xangô, divindade dos ventos, das tempestades e do rio NIGER. De temperamento forte, sensual e autoritário. É o único orixá capaz de enfrentar EGUNS ou espíritos de mortos. Sincretizada com Santa Bárbara. Suas contas são roxas. Seu dia, a quarta-feira. Gosta de acarajé e não suporta abóbora. Sacrificam-se, em sua homenagem, cobras. Dança agitando os braços como que enxotando almas com alfange e um ERUXIN de rabo de cavalo. Saúda-se gritando: EPA HEI!
OXUN
Segunda mulher de Xangô, Divindade do rio OXUN, faceira e vaidosa. Simbolizada por seixas do rio, pulseiras de metal e ABEBÉ. Sincretizada com Nossa Senhora das Candeias e Nossa Senhora Aparecida. Suas contas são amarelo ouro. Seu dia, o sábado. Gosta de mulucu, feito de cebola, feijão fradinho, sal e camarão e de adum, feito de fubá de milho com mel de abelhas e azeite de cheiro e peté, inhame com camarão e cebola. Dança com abebé na mão, fazendo mímicas de quem se banha no rio, penteia os cabelos, alisa as faces, põe colares e pulseiras, olha-se no espelho e sacode os braceletes que lhe enchem os braços. Saúda-se gritando: ORA YE YEÔ!
OBÁ
Terceira mulher de Xangô. Divindade do Rio OBÁ. Desce raramente e nesse caso briga com OXUN, porque, conforme a lenda, foi induzida malignamente por ela a cortar uma das suas próprias orelhas e a cozinhá-la com os alimentos de XANGÔ a fim de aumentar o seu amor, tendo, ao invés, grangeado o seu repúdio.
YEMANJÁ
Divindade do mar e da água doce. É mãe das outras orixás. Simbolizada por pedras marinhas e conchas. Sincretizada com Nossa Senhora da Conceição. Seu dia é o sábado. Suas contas são transparentes como o cristal. Gosta de ebó de milho branco com azeite, cebola e sal. Dança com abebé na mão com movimentos interpretativos das águas. Saúda-se gritando: ODOIÁ!
OXALÁ
Divindade da procriação. O Grande Orixá é simbolizado por pedacinhos de marfim dentro de um anel de chumbo. Sincretizado com Nosso Senhor do Bonfim. Seu dia é sexta-feira. Suas contas são brancas. Gosta de comida branca, acossá, ebó de milho sem azeite nem sal, que lhe são proibidos, ori (limo da costa) com água. Sacrificam-se-lhe animais brancos, catassol e conquém.
Em forma de OXALUFÁN dança curvado como um velho alquebrado, corcunda, apoiando-se num cajado de metal branco, cuja extremidade superior termina em forma de pássaro.
Em sua forma de OXAGUIAN é um guerreiro vestido de branco que leva espada e escudo e uma mão de pilão amarrada à cintura. Saúda-se gritando: EPA BABAEI! e EKÉ HÉ!



                            Postado pelo Grupo Boiadeiro Rei

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceitamos comentários edificantes. Siga seu caminho em paz, se essa não é sua crença.

Obrigado!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

“A Umbanda não é responsável pelos absurdos praticados em seu nome, assim como Jesus Cristo não é responsável pelos absurdos que foram e que são praticados em Seu nome e em nome de seu Evangelho.”


SIGNIFICADOS QUANTO AO FORMATO DA VELA



 
Cones ou Triangulares: equilíbrio, elevação.
Quadradas: estabilidade, matéria.
Estrela: espiritual, carma.
Pirâmide: realizações matérias.
Cilíndricas: servem para tudo.
Animais: para o seu animal protetor.
Lua: para acentuar sua energia intuitiva.
Gnomo: para seu elemental da terra.
Cone ou Triangulares: simbolizam o equilíbrio. Tem três planos: físico, emocional e espiritual.
Velas Cônicas: são voltadas para cima e significam o desejo de elevação do homem, sua comunicação com o cosmos.
Velas Quadradas: Simbolizam estabilidade na matéria. Seus lados iguais representam os quatro elementos: Terra, Água, Fogo, Ar.
Velas em Formato de Estrela de Cinco Pontas: É o símbolo do homem preso na matéria. Representa o carma.
Velas Redondas: Simbolizam mudança. E a energia mais pura do astral que só a mente superior alcança.